Financiamento para construção

COMO FUNCIONA E COMO SOLICITAR

Você sabia que é possível realizar um financiamento para construção? Passa que na hora de realizar o sonho da casa própria, muitos deixam passar batida essa informação. Mas há, sim, opções para solicitar crédito aos bancos e construir sua propriedade do zero

Então, com essa modalidade de empréstimo, é possível comprar um terreno, construir e até reformar por meio de um financiamento bancário. O crédito imobiliário para obras é menos conhecido que a compra de um imóvel em si, mas é uma excelente opção para quem deseja estruturar uma casa do jeito que sempre desejou.

FINANCIAMENTO PARA CONSTRUÇÃO

Entenda a situação financeira do seu cliente

Geralmente, o cliente encontra dificuldades financeiras para tocar o projeto dos sonhos. Acima de tudo, muitas ideias deixam o projeto caro e a falta de recursos leva a cortar coisas que parecem supérfluas ou que façam com que a proposta passe da verba disponível.

Primeiramente, demonstre valor e não preço, pois existem coisas caras e coisas que tem um custo alto. Tudo vai depender da relação de custo-benefício que você oferece e apresenta para o seu cliente, por exemplo.

Está interessado em construir uma casa, mas não possui o montante necessário para pagar a obra à vista? Então, este texto é para você! Descubra a seguir o que é o crédito para obra e como conseguir financiamento para construir.

Como funciona o financiamento para construção?

Acima de tudo, o financiamento para construção permite ao solicitante de crédito reunir o montante necessário para edificar seu imóvel. Então, ele funciona como todo financiamento imobiliário: a instituição financeira cobre até 80% do valor da obra, e você pode quitar a dívida por meio do pagamento de parcelas mensais. 

O prazo para pagamento do financiamento de construção pode levar até 30 anos, e, assim como o financiamento imobiliário, ele é regularizado pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Certamente, os principais requisitos para solicitar o crédito são ser maior de 18 anos e não comprometer mais do que 30% do orçamento mensal.

Acima de tudo, as vantagens para a aquisição de crédito para comprar materiais de construção, destaca-se a possibilidade de utilização do saldo do FGTS – você deve possuir ao menos três anos de carteira assinada –, além de solicitação pelo Minha Casa Minha Vida. Nesse caso, é necessário se enquadrar nos requisitos do programa.

A melhor linha de crédito será aquela que oferecer um valor de acordo com as suas necessidades, além de apresentar os juros mais baixos do mercado. Dito isso, é importante que você avalie as opções para comparar encargos e prazo de pagamento, por exemplo.

Certamente, os bancos privados possuem programas especiais de financiamento para construção. O Bradesco, por exemplo, cobra até 70% do custo de edificação do imóvel, com prazo de pagamento de 25 anos.

Qual é o melhor banco para financiamento de obras?

Certamente o financiamento Caixa para construção é a alternativa mais conhecida para quem deseja construir e reformar. Então, tanto a opção de construção de imóvel como a de compra conjunta de terreno e materiais pode ser financiada pela instituição, com prazos de pagamento de até 35 anos. 

Além disso, por meio do programa Construcard, o banco oferece um cartão de crédito da Caixa Econômica Federal para ser usado na compra de materiais de construção. Porém, vale lembrar que é necessário seguir as regras de utilização: uma delas, por exemplo, exige que a compra seja feita em lojas conveniadas ao banco. 

Como fazer um financiamento para construção? 

Por fim, se você está se perguntando “como faço para financiar material de construção?”, então o primeiro passo é entrar em contato com uma instituição bancária de sua preferência e apresentar o projeto de construção. Assim, o banco fará uma análise de crédito, assim como em financiamentos tradicionais.

Já possui um imóvel, mas deseja realizar uma reforma para valorizar a propriedade? Também é possível solicitar crédito no banco para esse fim. Há diversas linhas de crédito que podem ser utilizadas para reparos e obras de menor impacto, inclusive o empréstimo pessoal pode ser utilizado para essa finalidade, por exemplo. 

Modalidades de crédito para construção e reforma

Linha de CréditoTaxa de Juros (ao mês)Prazo MáximoValor MáximoObservações
Crédito Imobiliário Construção Bradesco0,85% a 0,93%300 mesesAté 70% do valor da obraCrédito exclusivo para Construção
Creditas ReformaA partir de 1,15%240 mesesR$ 2 milhõesEmpréstimo com Garantia
Cartão ConstrucardA partir de 2,5%240 mesesR$ 150 milExclusivo para compra de material
Programa João-de-BarroA partir de 2,58%48 mesesDepende da análise de créditoConvênio Anamaco e Bradesco
BB Crediário Material de Construção3,8%54 mesesR$ 50 milExclusivo para compra de material
Construção e Reforma CaixaNão Informado180 mesesAté 80% do valor da obraDestinado para empresas privadas
Cartão de Crédito private label de lojas de materiais de construção1,99% a 2,99%Média de 24 mesesNão InformadoCada rede possui suas especificações

Como outras linhas de crédito

 Cartão de Crédito

Certamente, é excelente como meio de pagamento para parcelar as compras em lojas, mas não tão bom como linha de crédito. A dívida do cartão de crédito é uma das principais vilãs dos brasileiros, responsável pelas despesas em aproximadamente 44% das famílias brasileiras

Apesar de oferecer diversas vantagens, como clube de benefícios, 40 dias para pagamento, nada disso será bom em caso de atraso na quitação da fatura. Se isso acontecer, o cliente entra no rotativo, modalidade com as taxas mais altas do mercado, cerca de 14% ao mês em média, por exemplo.

Empréstimo Consignado

Essa linha de crédito é destinada a funcionários públicos, trabalhadores do setor privado, além disso, aos beneficiários do INSS. Isso acontece porque a parcela é descontada diretamente da folha de pagamento e esse público tem essa renda garantida.

O empréstimo consignado possui taxas interessantes, principalmente para servidores públicos, cerca de 1,9% ao mês em média. Além disso, os funcionários que trabalham com carteira assinada em empresas privadas conseguem taxas médias de 3,0% ao mês. Essa alternativa é vantajosa caso a prestação caiba no planejamento financeiro da família. Então, você deve consultar seu banco para ver a possibilidade de fazer um vinculado ao seu salário atual.

Empréstimo Pessoal

A modalidade de empréstimo pessoal possui taxas cerca de 7% ao mês, por exemplo. No entanto, pode ser uma opção a ser considerada para uma reforma ou construção.

A sua utilidade como uma origem de recursos pode ser vantajosa para determinados públicos. Por exemplo, pessoas que não têm carro ou casa para serem usados como garantia e, assim conseguir taxas mais baixas. Também não se enquadram em uma categoria que possa solicitar um consignado. Contudo, por se tratar de taxas bem elevadas, é essencial avaliar o custo final dessa operação e comparar os valores em diferentes instituições.

Cheque Especial

O cheque especial é algo que deve ser usado, exclusivamente, para emergências. Certamente, tem taxas médias que ficam próximas dos 13% ao mês, pode prejudicar seriamente o orçamento familiar se usado de forma incorreta.

Por estar junto ao valor disponível na conta-corrente, muitas pessoas tratam o cheque especial como um complemento da renda. A dívida dessa modalidade chega a quadruplicar no período de um ano. Portanto, só utilize em caso de imprevistos que possam ser cobertos rapidamente.

Comparando as diferentes modalidades

Certamente, como existem poucas linhas específicas para crédito para construção e reforma, muitas pessoas optam por combinar duas ou mais linhas, dentre as citadas, para alcançar o objetivo desejado. Na hora da escolha, o cliente deve considerar preços, prazos, Custo Efetivo Total (CET) da operação e tentar optar pela modalidade mais completa, por exemplo. Com isso, evita se enrolar com mais de uma instituição e centraliza os processos.

Em conclusão, é importante fazer um planejamento da obra para saber tudo o que será necessário e conseguir avaliar quais são as melhores condições de pagamento. A mão de obra, por exemplo, nem sempre pode ser paga com cartão de crédito e, devido a isso, pode valer a pena solicitar um empréstimo, conseguindo um valor maior e dispondo de todo o dinheiro nas mãos para se organizar e conseguir um desconto, fazendo as compras à vista.