Rodapé

Tudo sobre rodapé


Muitas vezes despercebido, o rodapé é um item capaz de fazer uma grande diferença num bom acabamento de um ambiente, além de contribuir para embelezar o projeto.
A escolha dos rodapés deve ser feita de maneira criteriosa, para que o tipo do acabamento e seu material estejam perfeitamente adequados aos ambientes em que instalaremos.
Conheça nesse post alguns tipos de rodapés disponíveis no mercado, suas funcionalidades e descubra que especificar rodapés não é só um detalhe!


Para que serve o rodapé?


Pode-se dizer que os rodapés tem tripla função

  • a primeira é a de proteger o revestimento das paredes contra a umidade, tanto no caso de eventuais derramamentos de água e outros líquidos quanto no caso de limpeza do piso com água corrente ou pano úmido.Além disso, os rodapés também protegem as paredes contra possíveis impactos ocasionados por batidas de objetos e riscos que podem ocorrer ao afastar móveis ou pelos próprios calçados de pessoas em contato com as paredes.
  • A segunda função é dar melhor acabamento no encontro entre paredes e piso, que comumente apresenta falhas em sua execução. O rodapé se comporta então como um arremate desses planos, oferecendo acabamento mais uniforme e escondendo pequenos vãos que possam existir entre parede e piso.
    Alguns modelos de rodapés permitem também esconder a fiação elétrica da residência, que é embutida em sulcos internos existente no rodapé.

  • Por fim, os rodapés apresentam também função estética, se comportando como uma moldura do espaço, que podem destacar tanto o piso quanto a parede, dependendo da intenção do projeto e o tipo de rodapé.
    O uso de rodapés entre paredes e pisos não é obrigatório, porém, paredes sem rodapés estão muito mais vulneráveis e propensas a apresentar problemas com umidade e podem demandar manutenção mais frequente devido à batidas, manchas e quinas danificadas.


Tipos de rodapé


São três os principais tipos de rodapés existentes: rodapé convencional, embutido e invertido (ou com bunha).


Rodapé convencional


O rodapé convencional é o tipo mais comum e mais utilizado dos tipos de rodapé, por ser de mais fácil instalação e apresentar menor custo. Nessa opção, o rodapé é sobreposto à parede, ficando saliente em relação a ela.


Rodapé embutido


Já o rodapé embutido fica totalmente nivelado com a parede, não apresentando saliência. A vantagem desse tipo de rodapé em relação ao rodapé convencional é que não há acúmulo de sujeira na parte superior da peça.


Rodapé invertido


Por fim, o rodapé invertido ou com bunha é o que apresenta maior custo e exige uma instalação mais cuidadosa e especializada.
Esse tipo de rodapé é feito com a instalação de uma cantoneira metálica que é embutida dentro da parede, criando um efeito de bunha entre piso e parede.
Esse tipo de rodapé é bastante utilizado quando se deseja um efeito de que a parede está “flutuando” em relação ao piso.

Materiais para rodapés

Muitos são os materiais de rodapés disponíveis no mercado, dependendo também do tipo de rodapé que será utilizado.

Do próprio piso

Podemos utilizar qualquer material do piso para o rodapé. É o mais comum, uma vez que as pessoas gostam da impressão de continuidade entre o piso e a parede, causada pela utilização do mesmo.

Porcelanato

é uma boa escolha para a decoração da casa, principalmente se o piso também for desta linha de material. É bastante versátil, resistente e fácil de aplicar, sendo ideal, principalmente, em ambientes úmidos, como a cozinha e o banheiro, uma vez que é mais resistente.

Cerâmica

Com uma infinidade de cores e modelos, o rodapé de cerâmica pode ser uma grande aposta para a sua casa, principalmente se o seu piso for do mesmo material. Ele é cortado e colocado logo após a instalação do piso e do revestimento na parede.

Gesso

O rodapé feito de gesso é o mais barato dessa lista, uma vez que este material é relativamente barato no Brasil. Apesar de se adaptar com facilidade a qualquer revestimento, o rodapé de gesso é bastante frágil, principalmente se você levar em conta o fato de que o mesmo serve para proteção da parede da sua casa. Mesmo assim, se optar por fazê-lo, mantenha-o longe de ambientes úmidos e prefira, por exemplo, instalá-lo em área de menor circulação diária.

Madeira

Assim como o piso de madeira, o rodapé de madeira garante uma sofisticação ímpar ao ambiente. Ele contribui para trazer aconchego e conforto para os moradores da casa. Pode ser uma ótima aposta para quartos, escritórios e salas, mas não devemos utilizar em ambientes úmidos, uma vez que a água faz com que a madeira mofe. Para aumentar a resistência do material, recomenda-se utilizar verniz, que pode ser fosco, acetinado ou brilhante.

Poliestireno

Queridinho dos arquitetos, o rodapé de poliestireno ou PVC é um acessório versátil que agrega leveza à decoração, pois fica bem com qualquer revestimento aplicado no piso ou na parede. Este material é bastante resistente, seguro e fácil de instalar, além de ser ideal para mascarar fios e cabos, que podem passar por trás do material. Você pode encontrar rodapés de PVC de todas as cores e tamanhos, sem restrições para instalação em qualquer ambiente da sua casa.

MDF

Um dos modelos mais comuns do mercado, o MDF é um painel de madeira reconstituída, produzido por meio da aglutinação de fibras de madeira com resinas sintéticas e aditivos. O MDF já possui acabamento final e dispensa pinturas. Achamos ele de variados tamanhos, cores e acabamentos. É, ainda, uma opção um pouco mais barata que o PVC. Entretanto, atenção: ao contrário do rodapé de poliestireno, não devemos utilizar este em ambientes úmidos, pois pode estufar e criar ondulações indesejadas. E também é um material suscetível a infestação de cupins, por conta das características do seu material.

Pedras

Na categoria de rodapés de pedra, assim como nos pisos, destacamos o mármore e o granito. Eles são vendidos, geralmente, já cortados, no tamanho correto. Ambas as pedras garantem sofisticação ao ambiente e oferecem uma boa resistência para ambientes úmidos. Na cozinha, você pode utilizar o mesmo tipo de pedra das bancadas para fazer os rodapés e os rodabases, criando um conjunto harmonioso.

Granilite

Em primeiro lugar, o granilite é um dos tipos de materiais que possui um forte apelo decorativo. Ele é feito de uma base composta por areia, água e cimento, junto de grânulos de várias pedras naturais. Essa mistura resulta em um revestimento que tem diversas cores e que, ainda, podemos utilizar como uma massa que elimina a divisão entre o piso e a parede. É muito utilizado em ambientes que exigem alto grau de limpeza, como hospitais, mas pode ir muito bem na decoração da sua casa.

EVA

Quem gosta de botar a mão na massa e quer gastar pouco pode encontrar, nos dias de hoje, no mercado, rodapés feitos de EVA, vendidos em rolos. Eles costumam ser autocolantes e possuem um acabamento versátil. Além disso, tem baixo custo, podemos utilizar em qualquer cômodo e podemos achar, em geral, na cor branca. Existe a possibilidade de pintar esse tipo de rodapé de acordo com o gosto pessoal, garantindo personalidade ao ambiente.


Em conclusão, pense em seus objetivos, nas funcionalidades que deseja alcançar, na estética que pretende compor e comece a planejar o seu sonho de construção.

Confira as nossas mídias:

Site Oficial: www.cimientosconstrutora.com.br

Instagram: https://www.instagram.com/cimientos_construtora/

Facebook: https://www.facebook.com/cimientos.construtoranatal/